Computador de bicicleta, Smartphone ou Smartwatch: Qual a melhor opção para o seu pedal?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no reddit
Compartilhar no twitter
Computador de bicicleta, Smartphone ou Smartwatch: Qual a melhor opção para o seu pedal?

Ciclistas iniciantes e até os mais experts no assunto, com certeza, já se depararam com a dúvida: qual a melhor opção para acompanhar o pedal: computador de bicicleta, smarthphone ou Smartwatch? Com o avanço da tecnologia e tantas opções no mercado não é fácil escolher o melhor dispositivo para acompanhar e registrar a pedalada de cada dia.

Foi-se o tempo em que era possível apenas calcular distância e velocidade na hora do pedal. Hoje em dia, é possível registrar inúmeras métricas, obtendo uma quantidade incrível de insights e análises sobre a performance realizada.

Os computadores de bicicletas conectados a GPS ocuparam o lugar do antigo mapa de papel, e, com a chegada dos smarthphones e smartwatches, os ciclistas já estão deixando para trás o uso dos cicloscomputadores e optando por dispositivos mais modernos e mais preparados para acompanhar a atividade.

Computador de bicicleta
Computador de Bicicleta (Foto: Edge® 130 Garmin)

Com funções que vão além da bicicleta, os smarthphones e smartwatches possuem inúmeras vantagens, mas será que eles já conseguiram superar os benefícios de ter um computador dedicado apenas à bike?

O Bike Radar listou o que deve ser considerado na hora de procurar um dispositivo para andar de bicicleta, pesando os prós e contras de cada um.

Computador GPS x Celular x Relógio de Ciclismo

  • Tamanho

Os smartphones possuem telas grandes que são maiores do que a maioria dos computadores de ciclismo, portanto, se houver espaço no guidão, um computador de bicicleta pode ser uma boa opção.

A desvantagem da escolha é que a tela menor de um computador de bicicleta pode não ser tão boa para a leitura de mapas detalhados.  Alguns computadores de bicicleta, como Garmin Edge 1030 Plus, acabam rivalizando com o tamanho da tela que um smartphone pode oferecer.

Já os smartwatches acabam sendo os preferidos daqueles que praticam o moutain bike, uma vez que eles costumam correr com a haste curta em suas bicicletas, não havendo espaço para os computadores de bicicleta, que possuem telas menores e dificultam a navegação.

  • Duração da bateria

O tipo de condução que você faz é, basicamente, o que determina o quanto de bateria você vai precisar. Usar o GPS para rastreamento em um smartphone terá um impacto significativo na bateria. Como resultado, é improvável que o celular consiga gravar viagens longas, a menos que o ciclista esteja carregando uma bateria externa, ou carregue-o com um dínamo, o que provavelmente durará o suficiente para registrar as atividades por uma hora.

Já os computadores de bicicleta e os smartwatches são projetados para serem usados por longos períodos e tendem a ter uma vida útil mais longa de suas baterias em relação aos smartphones. Há opções no mercado de acessórios que excedem 20 horas de duração, fazendo com  que eles sejam a escolha ideal para quem passa muito tempo pedalando por aí!

É válido lembrar também que é importante preservar a bateria do celular em caso de uma emergência, caso esteja em uma estrada ou em uma trilha. Usar um dispositivo secundário pode ser uma opção melhor.

  • Durabilidade

Para quem passa muito tempo andando de bicicleta sabe que, em algum momento, vai pegar uma chuva pelo caminho. Os computadores de bicicleta e os smartwatches de ciclismo são projetos para serem à prova d’água e resistirem à condições adversas. Logo, ter o smarthphone como única opção para o pedal pode ser arriscado, embora existam opções de cases para acoplar o celular na bike com proteção. Também é importante lembrar que os computadores de bicicleta são construídos para resistirem a possíveis impactos, assim como os smartwatches, que além de tudo, têm o benefício de serem presos ao corpo.

  • Navegação

O smartphone permite que você faça seu pedal utilizando um aplicativo de ciclismo, como o Strava, Komoot ou Pedallo. Os melhores computadores de bicicleta vêm pré-carregados com mapas detalhados que são semelhantes aos mapas topográficos e têm estradas, trilhas, pontos de passagem e demais detalhes.

É importante notar que muitos computadores vêm apenas com determinados territórios de mapas carregados neles, portanto, se você estiver viajando para novas regiões, pode ter que comprar mapas extras. Assim como os computadores de bicicleta, os smartwatches funcionam com aplicativos de construção de rotas, mas geralmente têm apenas mapas de trilha mais básicos.

  • Precisão

Quase todos os computadores de bicicleta, smartphones e smartwatches usam uma combinação de sinais de GPS e hardware no dispositivo para estabelecer velocidade, distância e elevação. Mas as diferenças no hardware e na qualidade dos dados de satélite podem levar a discrepâncias. 

Para contornar isso, muitos dispositivos têm um altímetro barométrico embutido que estabelece a elevação por meio da pressão atmosférica e acelerômetros que medem a velocidade no próprio dispositivo, em vez de depender de satélites. Alguns também permitem que você se conecte a um sensor de velocidade montado em seu volante.

Esses sistemas funcionam bem e contornam o problema de queda do GPS, mas o clima pode afetar os barômetros, fornecendo uma leitura imprecisa.

Geralmente, a precisão é boa em todos os dispositivos, com muitos capazes de apontar sua posição em questão de metros e captar um sinal de GPS rapidamente. No entanto, pode haver pontos fora da curva, e alguns funcionam melhor em ambientes densos, como florestas, do que outros. Alguns smartwatches mais simples acabam pegando carona no smartphone para obter instrução, o que pode descarregar a bateria do celular mais rápido e, por isso, é aconselhável ter um relógio que suporte um GPS.

  • Aplicativos

Os smartphones podem oferecer os melhores aplicativos para ciclistas, mas os computadores de ciclismo e smartwatches estão surpreendendo cada vez mais quando se trata de suporte a aplicativos. Os computadores e relógios já podem hospedar aplicativos como o Strava, permitindo que o ciclista carregue rotas e passeios diretamente, sem a necessidade do smartphone. Alguns dos melhores relógios de ciclismo também podem hospedar aplicativos como o Spotify e outros suportam pagamentos sem contato, tornando-os mais funcionais e atraentes para além da atividade física.

  • Compatibilidade

Emparelhar seu ciclocomputador ou dispositivo inteligente com um medidor de energia ou sensor de frequência cardíaca pode revelar alguns insights sérios sobre sua pilotagem, como Potência Limiar Funcional (FTP), VO2 máximo, relação potência/peso e zonas de treinamento.

Muitos dispositivos também se conectam a um treinador inteligente, permitindo que você os use para monitorar e controlar seu treinamento interno. Na maioria das vezes, os dispositivos auxiliares se conectarão ao seu telefone, computador de bicicleta ou smartwatch via Bluetooth.

Embora a conexão de dispositivos tenha ficado mais fácil com o passar dos anos, é importante notar que alguns medidores de energia usam apenas ANT + e, portanto, não se conectam a alguns smartphones ou smartwatches. Muitos computadores de bicicleta e smartwatches serão conectados a um smartphone via Bluetooth, no entanto.

Marcas como Wahoo e Garmin permitem que você atualize e controle seus dispositivos por meio de aplicativos em seu telefone e enviarão notificações push para o seu ciclomotor ou prestarão atenção em mensagens e chamadas recebidas.

  • Preço

Um computador de bicicleta pode custar apenas 40 libras, aproximadamente 300 reais, para dispositivos que apenas registram distância e velocidade, mas os preços podem chegar a mais de 300 libras, cerca de 2200 reais, para computadores GPS com recursos que farão tudo – desde registrar uma viagem até sugerir o tempo de recuperação.

Os smartwatches estão numa faixa de preço semelhante, com modelos mais baratos que registram a frequência cardíaca e conectando-se ao telefone para um sinal GPS, enquanto modelos mais caros, provavelmente, terão mais recursos que um computador de bicicleta de primeira linha.

Os smartphones costumam ser os mais caros e, se conectados com um smartwatch ou computador de bicicleta, podem se tornar um investimento desnecessário. Por outro lado, investir em um dispositivo secundário apenas para andar de bicicleta e manter seu celular fora de perigo pode ser uma boa opção.

Computador de bicicleta

Prós:

À prova de intempéries, resistentes a colisões e projetados para caber em guidões, os computadores de bicicleta ficam de pé onde outros dispositivos acabam caindo.  O registro de dados de GPS também é essencial para alguns pilotos, e os computadores com bicicletas têm uma bateria de longa duração para fazer exatamente isso.

Telas de toque grandes e modernas também tornam a navegação fácil.  Eles ainda se conectam a praticamente qualquer outro dispositivo inteligente de ciclismo, então, se o interesse é aumentar o treino para o próximo nível com um medidor de energia ou sensor de cadência, é improvável que você tenha que se preocupar com problemas de compatibilidade.

Contras:

Não há realmente nenhuma desvantagem para os computadores de bicicleta quando se trata de andar de bicicleta, mas há algumas coisas que merecem atenção.  Se você está apenas começando, está comprando com um orçamento apertado ou não tem intenção de fazer passeios longos, o custo de um computador de bicicleta pode ser desanimador quando seu smartphone pode fazer muitas das mesmas coisas.

Um computador de bicicleta também é projetado exclusivamente para andar de bicicleta, portanto, se você correr ou praticar qualquer outro esporte, pode acabar preferindo por um smartwatch, que trará outras vantagens.

Smartwatch

Computador de bicicleta
Foto: Coros Pace 2

Prós: Um smartwatch realizará muitas das funções de um computador de bicicleta, mas com o benefício adicional de ter funções específicas para atividades multiesportivas, como corrida e natação. Como são usados no corpo, eles são populares entre as pessoas que fazem cross-training, triatlo e até mesmo ciclocross, onde os atletas frequentemente trocam de bicicleta no meio da corrida.

Os smartwatches costumam ter sensores de frequência cardíaca embutidos e podem fornecer informações sobre tudo, desde a qualidade do sono até a recuperação. O fato de alguns poderem armazenar música e fazer pagamentos sem contato os torna úteis para além do exercício.

Contras:

Embora os smartwatches possam fornecer informações sobre outros esportes e saúde em geral, essa diversidade de funções também pode ser um obstáculo para o ciclista puro. Muitos smartwatches não fornecem tantas informações sobre a sua condução quanto um computador de ciclismo dedicado, simplesmente porque eles estão tentando fazer muitas outras coisas.

Além disso, embora os smartwatches frequentemente apresentem sensores de frequência cardíaca, eles geralmente são considerados menos precisos do que as faixas de frequência cardíaca. Ter o dispositivo no pulso também pode dificultar a leitura em trânsito. A tela menor também pode tornar a navegação mais complicada.

Smartphone

Computador de bicicleta
Foto: Quadlock Case

Prós:

A probabilidade é que você já tenha um smartphone, então tudo o que você precisa para começar a gravar viagens é fazer o download de um aplicativo como o Strava, sem gastar mais dinheiro com isso. Isso torna o telefone uma maneira fácil e acessível de obter mais informações sobre a condução. Com muitos monitores de frequência cardíaca e medidores de energia agora conectados a dispositivos de gravação via Bluetooth, não será muito difícil se aprofundar nos insights sobre desempenho da pedalada.

Contras:

A maior desvantagem de usar um smartphone para registrar suas viagens é o efeito do uso do GPS na vida útil da bateria. Caso passe mais de uma hora pedalando, provavelmente terá que levar uma bateria externa para recarregar o celular. 

Um smartphone é um grande investimento e nem sempre são os dispositivos mais duráveis, portanto, montá-lo no guidão pode expô-lo a todos os tipos de riscos, como chuvas, além de queda, em caso de acidente.  Eles também não oferecem o mesmo número de recursos específicos para ciclistas como os computadores de bicicletas e smartwatches para ciclistas, logo, confiar apenas em um smartphone pode ser arriscado.

Qual a melhor opção?

Os computadores para bicicletas são feitos para o trabalho. Se você passa um bom tempo pedalando, um computador de ciclismo provavelmente superará um smartphone ou smartwatch no que diz respeito à usabilidade, durabilidade e funcionalidade.

Eles incluem todos os recursos de que você provavelmente precisará para andar de bicicleta e serão ainda mais úteis quanto mais você progredir no mundo do ciclismo e do treinamento de longa distância, com dados como potência e frequência cardíaca.

Os smartwatches e smartphones, no entanto, já ocupam um bom lugar no mundo do ciclismo.  Se você pratica outros esportes, como a corrida, ou deseja fazer um triatlo algum dia, um Smartwatch pode ser um investimento valioso devido ao seu potencial poliesportivo. Ele também têm a vantagem de monitorar outros aspectos de sua saúde, o que pode ser bastante interessante a nível de desempenho.  

Já um  smartphone é a maneira ideal de mergulhar os dedos dos pés na gravação de passeios e na navegação de bicicleta. Se você está apenas começando ou ainda não quer gastar dinheiro em outro dispositivo inteligente, ele pode ser uma boa escolha para começar a mergulhar neste universo do ciclismo!  

Fonte: Bike Radar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no reddit
Compartilhar no twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pedalemos | Todos os direitos reservaods © 2021 Comunicas. 

Your compare list

Compare
REMOVE ALL
COMPARE
0