Hidratação no ciclismo: entenda a importância e confira 8 dicas para se manter hidratado durante a pedalada

Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no reddit
Compartilhar no twitter
Hidratação no ciclismo: entenda a importância e confira 8 dicas para se manter hidratado durante a pedalada

Se manter hidratado enquanto pratica uma atividade física  é fundamental não só para manter o bom desempenho no esporte, mas principalmente para que o organismo funcione de forma adequada. A hidratação no ciclismo, sobretudo, é um assunto que merece atenção especial do ciclista na hora de se preparar para a pedalada de cada dia,  uma vez que é desidratação é um problema bastante comum entre os ciclistas, já que ela está diretamente relacionada ao calor, umidade e altitude em que o atleta é submetido.

A água exerce funções que são fundamentais para garantir a homeostase em nosso corpo, que nada mais é do que o equilíbrio/estabilidade do organismo. A água é responsável por todas as reações químicas internas do organismo, sendo o elemento mais importante do nosso corpo e o principal componente das células. Além disso, a água é também essencial para o transporte de nutrientes, oxigênio e sais minerais para as células, estando presente em todos os tecidos corporais.

hidratação no ciclismo
hidratação no ciclismo

O QUE ACONTECE SE FICAR DESIDRATADO?

A desidratação durante a pedalada (ou de qualquer atividade física) acontece através da transpiração. O suor, composto de 99% de água, tem a função de resfriar o corpo quando submetido a calor excessivo. Quando transpiramos, além de eliminarmos a água em nosso corpo, também eliminamos alguns sais minerais que são de grande importância para a manutenção do funcionamento do organismo.

A desidratação, então, acaba trazendo alguns prejuízos à saúde, pois alguns órgãos como o coração, pulmão, cérebro e o sistema circulatório passam a ser submetidos a um esforço excessivo.

Para entender o funcionamento da desidratação de uma forma bem simplificada, podemos dizer que com o pouco líquido sendo ingerido pelo organismo, o sangue tende a ficar mais espeço e o coração passar a trabalhar sobrecarregado, tendo que fazer mais força para realizar o bombeamento do sangue para o  restante do corpo, que tem seu desempenho afetado. Na mesma proporção que o volume de sangue é reduzido, a temperatura corporal é elevada,  assim como a frequência cardíaca. O sistema circulatório por sua vez também trabalha com menor eficiência e todo o corpo sofre.

Portanto, ao pedalar desidratado, o transporte de energia para o músculo fica prejudicado e a remoção de substratos como o ácido lático decorrente do esforço físico são afetados, resultando em perda da força e resistência, comprometendo o desempenho e performance do ciclista.

Abaixo, veja alguns sintomas comuns da desidratação:

  • Tonturas
  • Dores de cabeça
  • Fadiga muscular excessiva
  • Câimbras
  • Distúrbios visuais
  • Distúrbios auditivos
  • Perda de sentidos
  • Confusão mental
  • Vômito
  • Esgotamento

Atenção: Em casos mais graves e extremos, a desidratação pode até mesmo levar a morte do atleta.

HIDRATAÇÃO NO CICLISMO

Em pedais de baixa a média intensidade com duração de até 1 hora, a ingestão de água é suficiente para manter a hidratação do organismo. Já em pedais mais intensos, com uma duração que ultrapassa 1h30, se faz necessário a reposição dos sais minerais que perdemos durante a transpiração e, por isso, é indicado a ingestão de isotônicos .

A quantidade de líquido que deve ser ingerido durante um pedal está diretamente relacionada à algumas particularidades como a estrutura física e peso do ciclista, uma vez que um indivíduo de peso e estrutura maior necessita de mais água do que um de menor estatura e menor peso;

É importante lembrar também que em dias mais quentes é preciso redobrar os cuidados, uma vez que o organismo elimina mais líquido rapidamente, logo a reposição do líquido também deve ser maior.

8  DICAS PARA SE MANTER HIDRATADO DURANTE O PEDAL

  1. A hidratação deve começar antes mesmo do pedal;
  2. Não espere sentir sede para tomar água;
  3. Hidrate-se durante todo o pedal;
  4. Tome água/isotônico de maneira fracionada, aos poucos;
  5. Use garrafas térmicas, elas conservam a temperatura da água por mais tempo;
  6. Depois do pedal a hidratação deve continuar, o consumo de água deve ser de maneira fracionada;
  7. Coma alimentos ricos em água. Frutas como melancia, abacaxi e laranja são ótimas opções, pois fornecem água ao corpo e são ricos em carboidratos, vitaminas, sais minerais, contendo um alto índice glicêmico que são capazes de repor a energia rapidamente;
  8. Utilize roupas leves, tecidos respiráveis de cores claras, que retém menos calor, contribuindo para evitar o suor excessivo;

Vale lembrar que os exageros e excessos de um modo geral fazem mal, até mesmo a água se ingerida em quantidades absurdas. Evite exageros e consuma líquidos de maneira fracionada e aos poucos. A ingestão de água em excesso pode provocar um desequilíbrio de eletrólitos no sangue levando ao que chamamos de hiponatremia, que é caracterizada por uma baixa concentração de sódio no sangue em relação ao volume de água no organismo.

Abaixo, confira mais dicas sobre como manter a hidratação no ciclismo e se o assunto foi útil para você, deixe seu comentário e compartilhe o conteúdo em suas redes sociais.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no reddit
Compartilhar no twitter
Suely Oliveira

Suely Oliveira

Meu nome é Suely de Oliveira, sou profissional de Educação Física, com pós-graduação em Personal Training e graduanda do curso de Fisioterapia. Pratico o ciclismo há 8 anos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pedalemos | Todos os direitos reservaods © 2021 Comunicas. 

Your compare list

Compare
REMOVE ALL
COMPARE
0