fbpx

Percepção de Esforço no Treinamento de Resistência Dominando o Ritmo Ideal em Subidas com Ajuste de Marcha e Cadência

Percepção de Esforço em Ciclistas: Como Entender e Usar a Escala de Borg para Treinar e Melhorar a Resistência em Subidas

Sumário

O Que é a Percepção de Esforço e por Que Ela Importa

A percepção de esforço é mais do que uma simples sensação, é o painel de controle do seu treino em que o coração é o motor e as pernas são as pistas de decolagem. Este poderoso indicador, conhecido cientificamente como Escala de Borg, ajuda a quantificar o quanto você está se exercitando e quão intensamente. Não se trata apenas de sentir os músculos queimarem, mas de compreender e gerir a intensidade para evitar o temido “hit the wall” – ou na nossa língua, o “bateu no poste”.

Estratégias de Treino Baseadas na Percepção de Esforço

Se você pensa que treinar para subidas consiste em simplesmente apertar os dentes e pedalar mais forte, está na hora de reprogramar o GPS. Aqui, vamos explorar técnicas de treino inteligentes, como sessões de intervalo, treinos em zonas de frequência cardíaca e como ajustar a carga de treino com base na sua percepção de esforço. Vamos ensinar a dosar o “combustível”, para você não ficar pelo caminho igual a uma garrafinha de água perdida.


Continua depois da publicidade


Aplicando a Percepção de Esforço nas Subidas

Neste segmento, vamos realmente colocar a corrente na engrenagem. Vamos falar sobre como encarar as subidas gradativamente e usar a percepção de esforço para ajustar sua técnica, cadência e até a escolha da marcha correta, para que você possa subir mais rápido, mais forte e sem parecer que acabou de participar de uma rodada de luta livre com sua bike.

Conclusão

Como um bom vinho, a percepção de esforço melhora com o tempo e a prática. Quando dominada, ela pode ser o diferencial entre ser o rei ou rainha da montanha ou apenas mais um nobre na corte dos penhascos. Lembre-se, pedalar é como fazer barba: é tudo uma questão de técnica. Então, trate sua bike como ela merece, ouça seu corpo e logo estará pedalando subidas como se elas fossem planícies. Pronto para colocar essas dicas em prática? Seu treino de resistência na subida agradecerá!

O que é a Escala de Borg e como ela é usada no ciclismo?

A Escala de Borg é uma ferramenta subjetiva que os ciclistas podem usar para avaliar o nível de esforço durante o treino. Varia tipicamente de 6 a 20, onde 6 é nenhum esforço e 20 é o esforço máximo imaginável. É como tentar classificar a dor de um tombo só que sem se machucar.

Como posso melhorar minha resistência em subidas?

Melhore sua resistência em subidas com treinos intervalados, foco na técnica de pedalada, adequação de marchas e, claro, aumentando gradativamente a dificuldade e elevação dos percursos. É como escalar um degrau de cada vez até conquistar a escada inteira.

Por que é importante dosar o esforço durante uma subida?

Dosar o esforço ajuda a manter uma cadência sustentável, evitando a fadiga prematura e garantindo que você tenha fôlego e energia suficientes para completar a subida. Não é uma maratona de Netflix, onde o único esforço é apertar “próximo episódio”!

Existe um tipo específico de bicicleta mais adequado para subidas?

Bicicletas mais leves e com uma geometria focada em escaladas podem ajudar. No entanto, a percepção de esforço e a técnica do ciclista têm um papel maior do que o tipo de bicicleta em si. Então, antes de sair gastando em fibra de carbono, gaste um pouco de suor na técnica!

Como posso medir minha percepção de esforço sem um monitor de frequência cardíaca?

Você pode usar a fala como guia: se conseguir falar com facilidade, seu esforço é leve; se puder falar apenas frases curtas, está em um esforço moderado; e se apenas conseguir balbuciar algumas palavras, está no esforço intenso. Se não puder falar, você provavelmente está fazendo uma imitação de peixe fora d’água, e está na hora de diminuir o ritmo.


Continua depois da publicidade


Deixe um comentário

Perguntas frequentes

Para iniciantes, recomendamos bicicletas híbridas, pois oferecem uma combinação de características de bicicletas de estrada e de montanha. São versáteis, confortáveis para pedalar em diferentes terrenos e uma excelente opção para quem está começando a explorar o mundo do ciclismo.
O tamanho correto da bicicleta é crucial para garantir conforto e prevenir lesões. Geralmente, o tamanho é determinado pela altura do ciclista e pelo comprimento da perna (entrepernas). A maioria das lojas de bicicletas e fabricantes oferecem tabelas de tamanhos que podem ajudar na escolha do tamanho correto, baseando-se nessas medidas.
Alguns acessórios essenciais para ciclistas incluem capacete para proteção, luvas para maior conforto no guidão, luzes dianteiras e traseiras para visibilidade, bomba de ar e kit de reparo para pneus para emergências, e um cadeado resistente para segurança. Estes itens aumentam a segurança e a praticidade durante o pedal.
A manutenção básica inclui manter os pneus calibrados, as correntes lubrificadas, os freios ajustados e as peças móveis limpas. Verificar regularmente se todos os parafusos estão apertados também é essencial para garantir a segurança. Aprender a fazer ajustes simples pode economizar tempo e dinheiro, além de prolongar a vida útil da bicicleta.

Conteúdo exclusivo

Garanta sua inscrição gratuita na comunidade PedalemosVIP e acesse conteúdos exclusivos por tempo limitado. 

Aproveite agora essa oportunidade única!